Cerca Viva: Benefícios, 20 Tipos de Plantas e Cultivo

Uma cerca viva é uma barreira verde e natural feita de plantas vivas, que serve para delimitar espaços, fornecer privacidade, criar barreiras visuais e sonoras, além de embelezar o jardim. É uma alternativa esteticamente agradável e ecologicamente sustentável às cercas tradicionais feitas de materiais como madeira, metal ou concreto.

Quais os benefícios da Cerca Viva?

A cerca viva oferece uma série de benefícios, esses benefícios combinados tornam a cerca viva uma escolha popular e vantajosa para quem busca uma solução natural, bonita e funcional para delimitar espaços ao ar livre.

  1. Estética Natural: As cercas vivas adicionam uma beleza natural ao ambiente, criando uma paisagem verde e exuberante que se integra harmoniosamente ao espaço ao ar livre.
  2. Privacidade: Uma cerca viva densa pode fornecer privacidade, criando uma barreira visual entre a propriedade e as áreas vizinhas, sem comprometer a sensação de espaço aberto.
  3. Proteção contra o Vento: As plantas da cerca viva podem ajudar a reduzir a velocidade do vento, criando uma barreira natural que protege o jardim e áreas de estar ao ar livre de rajadas de vento fortes.
  4. Habitat para a Vida Selvagem: As cercas vivas oferecem abrigo e alimento para pássaros, insetos benéficos e outras formas de vida selvagem, contribuindo para a biodiversidade do ambiente.
  5. Redução de Ruídos: As plantas da cerca viva podem absorver sons e ruídos, ajudando a atenuar o barulho do tráfego, vizinhos ou outras fontes de ruído indesejado.
  6. Melhoria da Qualidade do Ar: As plantas da cerca viva absorvem dióxido de carbono e liberam oxigênio durante o processo de fotossíntese, contribuindo para a qualidade do ar e criando um ambiente mais saudável.
  7. Barreira contra a Poluição: As plantas da cerca viva podem ajudar a filtrar partículas de poeira, poluentes atmosféricos e outras impurezas do ar, melhorando a qualidade do ar na área circundante.
  8. Redução do Impacto Ambiental: Ao contrário das cercas tradicionais feitas de materiais como metal, madeira ou concreto, as cercas vivas são uma opção ecologicamente sustentável, ajudando a reduzir o impacto ambiental e promovendo a conservação da natureza.
cerca viva
allispossible.org.uk

Tipos de Plantas:

Existem várias opções de plantas adequadas para o cultivo como cerca viva, cada uma com suas características específicas.

  1. Murta (Myrtus communis): Uma das escolhas mais populares para cerca viva devido à sua folhagem densa, crescimento rápido e capacidade de poda. Produz flores brancas ou rosa na primavera e no verão.
  2. Hibisco (Hibiscus spp.): Com suas flores vistosas e folhagem densa, o hibisco é uma excelente escolha para adicionar cor e interesse visual à cerca viva.
  3. Podocarpo (Podocarpus spp.): Esta planta de folhagem densa e perene é adequada para áreas com sombra parcial e pode ser podada para manter uma forma de cerca alta e estreita.
  4. Sansão-do-campo (Mimosa caesalpiniaefolia): Uma opção nativa do Brasil, conhecida por sua folhagem delicada e flores amarelas. É uma planta resistente à seca e que pode tolerar condições adversas.
  5. Pingo-de-ouro (Duranta erecta): Esta planta tropical é valorizada por suas folhas variegadas e suas pequenas flores azuis ou brancas. Pode ser podada para formar uma cerca densa e compacta.
  6. Cedrinho (Thuja occidentalis): Também conhecido como cipreste, é uma planta de crescimento rápido e folhagem verde escura. É uma escolha popular para cercas vivas formais e informais.
  7. Clúsia (Clusia spp.): Com suas folhas espessas e resistentes, a clúsia é uma opção resistente e de baixa manutenção para cercas vivas em climas quentes e úmidos.
  8. Bambu (Bambusoideae spp.): Algumas variedades de bambu são adequadas para o uso como cerca viva devido ao seu crescimento rápido e folhagem densa. No entanto, é importante escolher uma espécie não invasiva.
  9. Azaléia (Rhododendron spp.): Esta planta de florescimento primaveril é valorizada por suas flores coloridas e sua folhagem densa. É uma excelente escolha para adicionar interesse sazonal à sua cerca viva.
Tomwsulcer

Abaixo listamos algumas dicas para se cultivar essas plantas como cercas vivas!

Cerca Viva Murta

Você poderá usar a murta de forma eficaz e esteticamente agradável em sua cerca viva, adicionando beleza e privacidade ao seu jardim. Veja algumas dicas de como usar a murta em uma cerca viva:

  1. Espaçamento Adequado: Ao plantar mudas de murta para formar uma cerca viva, certifique-se de deixar um espaçamento adequado entre as plantas. Isso permitirá que elas cresçam e se desenvolvam sem competir umas com as outras. Um espaçamento de cerca de 60 a 90 centímetros é geralmente recomendado.
  2. Planejamento de Design: Antes de plantar, faça um plano de design para sua cerca viva de murta. Considere o tamanho e a forma do espaço onde a cerca será instalada, bem como a altura desejada da cerca viva. Isso ajudará a determinar quantas mudas serão necessárias e como elas serão dispostas.
  3. Manutenção Regular: Para manter sua cerca viva de murta saudável e bonita, é importante realizar manutenções regulares. Isso inclui regas adequadas, especialmente durante períodos secos, e podas para controlar o tamanho e a forma da cerca. A poda pode ser feita na primavera ou no outono, conforme necessário.
  4. Formação da Cerca: Durante o crescimento inicial das mudas de murta, você pode precisar orientá-las e podá-las para incentivar o crescimento em direção à formação da cerca viva. Use tutores ou estacas para ajudar as mudas a se manterem eretas e direcionadas conforme desejado.
  5. Cuidado com as Pragas e Doenças: Fique de olho em qualquer sinal de pragas ou doenças na murta e tome medidas imediatas para controlá-las. Isso pode incluir a aplicação de pesticidas ou fungicidas conforme necessário. Manter a planta saudável e bem cuidada também pode ajudar a prevenir problemas.
  6. Uso Decorativo: Além de sua função prática como cerca viva, a murta também pode ser usada de forma decorativa no jardim. Você pode combinar a cerca viva de murta com outras plantas e elementos paisagísticos para criar um visual atraente e harmonioso em seu espaço exterior.
cerca viva
Bri Weldon

Cerca Viva Hibisco

O hibisco é uma planta bastante versátil e pode ser uma excelente escolha para uma cerca viva devido à sua beleza, rápida taxa de crescimento e capacidade de atrair polinizadores. Veja algumas dicas para usar o hibisco em uma cerca viva:

  1. Escolha da Variedade: Existem várias variedades de hibisco, cada uma com suas próprias características de folhagem e floração. Escolha uma variedade que seja adequada ao clima e às condições de cultivo da sua região. O Hibiscus rosa-sinensis e o Hibiscus syriacus são algumas opções populares para cercas vivas devido à sua resistência e aparência atraente.
  2. Espaçamento Adequado: Ao plantar mudas de hibisco para formar uma cerca viva, certifique-se de deixar um espaçamento adequado entre as plantas para permitir que elas cresçam e se desenvolvam corretamente. O espaçamento ideal pode variar de acordo com a variedade de hibisco escolhida, mas geralmente é recomendado deixar cerca de 60 a 90 centímetros entre as mudas.
  3. Cuidados com o Solo: O hibisco prefere solos férteis, bem drenados e ligeiramente ácidos. Antes de plantar, certifique-se de preparar o solo adequadamente, incorporando matéria orgânica e garantindo uma boa drenagem.
  4. Rega e Adubação: O hibisco aprecia regas regulares durante os períodos de crescimento ativo, especialmente durante os meses mais quentes e secos. Além disso, uma adubação regular com um fertilizante equilibrado pode ajudar a promover um crescimento saudável e uma floração exuberante.
  5. Podas: O hibisco responde bem à poda e pode ser podado para controlar o tamanho e a forma da cerca viva, bem como para promover uma floração mais abundante. A poda deve ser feita no final do inverno ou no início da primavera, antes do início do crescimento ativo.
  6. Proteção contra Pragas e Doenças: Fique atento a sinais de infestação por pragas, como pulgões e cochonilhas, e tome medidas para controlá-las. Além disso, monitore a planta regularmente em busca de sinais de doenças, como oídio e ferrugem, e trate-as conforme necessário.
  7. Atração de Polinizadores: As flores de hibisco são muito atrativas para borboletas, abelhas e outros polinizadores, o que pode ajudar a promover a biodiversidade no seu jardim.
 PxHere

Cerca Viva Podocarpo

O Podocarpo, ou Podocarpus macrophyllus, é uma planta de folhagem densa e perene que pode ser uma excelente opção para criar uma cerca viva. Veja algumas dicas sobre como usar o Podocarpo para esse fim:

  1. Escolha da Planta: O Podocarpo é uma espécie de fácil cultivo e adapta-se a uma variedade de condições climáticas, desde que receba luz solar parcial a plena. Certifique-se de escolher mudas saudáveis e de boa procedência para garantir um bom crescimento e desenvolvimento da cerca viva.
  2. Espaçamento Adequado: Ao plantar o Podocarpo para formar uma cerca viva, leve em consideração o espaçamento entre as mudas. O espaçamento ideal depende da altura e densidade desejadas para a cerca viva, mas geralmente recomenda-se deixar cerca de 60 a 90 centímetros entre as plantas.
  3. Preparação do Solo: O Podocarpo prefere solos férteis, bem drenados e ligeiramente ácidos. Antes de plantar, certifique-se de preparar o solo adequadamente, incorporando matéria orgânica e garantindo uma boa drenagem.
  4. Rega e Adubação: O Podocarpo aprecia regas regulares durante os períodos de crescimento ativo, especialmente durante os meses mais quentes e secos. Além disso, uma adubação regular com um fertilizante equilibrado pode ajudar a promover um crescimento saudável da cerca viva.
  5. Podas: O Podocarpo tolera bem a poda e pode ser podado para controlar o tamanho e a forma da cerca viva. A poda deve ser feita no final do inverno ou no início da primavera, antes do início do crescimento ativo, e pode ser realizada regularmente para manter a cerca viva com uma aparência compacta e uniforme.
  6. Proteção contra Pragas e Doenças: Fique atento a sinais de infestação por pragas, como cochonilhas e ácaros, e tome medidas para controlá-las. Além disso, monitore a planta regularmente em busca de sinais de doenças, como oídio e manchas foliares, e trate-as conforme necessário.
  7. Privacidade e Estética: O Podocarpo é uma planta de crescimento rápido e folhagem densa, o que o torna uma excelente escolha para criar uma cerca viva que ofereça privacidade e beleza ao mesmo tempo. Sua folhagem verde escura e perene cria um pano de fundo ideal para realçar outras plantas e elementos do jardim.
Confira:  Cerca de bambu para jardim - 30 Ideais e Como fazer passo a passo
cerca viva

Cerca Viva Sansão do Campo

A Cerca Viva Sansão do Campo, cientificamente conhecida como Mimosa caesalpiniifolia, é uma opção popular para quem deseja criar uma cerca natural no jardim. Veja algumas dicas sobre como usar a Sansão do Campo para esse fim:

  1. Escolha das Plantas: Ao selecionar mudas de Sansão do Campo para formar a cerca viva, escolha plantas saudáveis e de boa procedência. Certifique-se de que as mudas estejam livres de pragas e doenças e que apresentem um sistema radicular bem desenvolvido.
  2. Espaçamento Adequado: O espaçamento entre as plantas de Sansão do Campo vai depender do tamanho e da densidade desejados para a cerca viva. Em geral, recomenda-se deixar entre 60 a 90 centímetros de espaço entre as mudas para permitir um crescimento saudável e um preenchimento adequado.
  3. Preparação do Solo: Antes de plantar, prepare o solo adequadamente. A Sansão do Campo prefere solos férteis, bem drenados e com pH levemente ácido. Certifique-se de incorporar matéria orgânica ao solo para melhorar sua fertilidade e estrutura.
  4. Rega e Adubação: A rega regular é essencial para o estabelecimento inicial das mudas de Sansão do Campo. Mantenha o solo uniformemente úmido, especialmente durante os primeiros meses após o plantio. Além disso, uma adubação equilibrada durante a primavera e o verão pode promover um crescimento saudável da cerca viva.
  5. Podas: A Sansão do Campo responde bem à poda e pode ser podada regularmente para manter a cerca viva com uma aparência compacta e densa. A poda deve ser realizada no final do inverno ou no início da primavera, antes do início do período de crescimento ativo. Remova os galhos mortos, doentes ou danificados e modele a cerca conforme desejado.
  6. Proteção contra Pragas e Doenças: Fique atento a possíveis infestações por pragas, como pulgões e cochonilhas, e doenças fúngicas, como o oídio. Inspeccione regularmente as plantas e tome medidas para controlar pragas e doenças, se necessário.
  7. Privacidade e Estética: A Sansão do Campo é uma planta de rápido crescimento, com folhagem delicada e florada exuberante, o que a torna uma excelente escolha para criar uma cerca viva que ofereça privacidade e beleza ao jardim. Suas flores amarelas ou brancas atraem polinizadores e adicionam charme ao ambiente.

Cerca Viva Pingo de Ouro

A Cerca Viva Pingo de Ouro, cientificamente conhecida como Duranta erecta, é uma planta versátil e decorativa que pode ser utilizada para criar cercas vivas em jardins e paisagens. Veja algumas dicas sobre como usar a Pingo de Ouro para esse fim:

  1. Seleção das Plantas: Ao escolher mudas de Pingo de Ouro para formar a cerca viva, certifique-se de selecionar plantas saudáveis e vigorosas. Verifique se as mudas estão livres de pragas e doenças e se apresentam um bom sistema radicular.
  2. Espaçamento Adequado: O espaçamento entre as plantas de Pingo de Ouro irá variar de acordo com o tamanho e a densidade desejados para a cerca viva. Em geral, recomenda-se deixar entre 60 a 90 centímetros de espaço entre as mudas para permitir um crescimento saudável e um preenchimento adequado.
  3. Preparação do Solo: Antes do plantio, prepare o solo adequadamente. A Pingo de Ouro prefere solos férteis, bem drenados e ricos em matéria orgânica. Certifique-se de incorporar composto orgânico ao solo para melhorar sua fertilidade e estrutura.
  4. Rega e Adubação: A rega regular é essencial para o estabelecimento inicial das mudas de Pingo de Ouro. Mantenha o solo uniformemente úmido durante os primeiros meses após o plantio. Além disso, uma adubação equilibrada na primavera e no verão pode promover um crescimento saudável da cerca viva.
  5. Podas: A Pingo de Ouro responde bem à poda e pode ser podada regularmente para manter a cerca viva com uma aparência compacta e densa. A poda deve ser realizada no final do inverno ou no início da primavera, antes do início do período de crescimento ativo. Remova os galhos mortos, doentes ou danificados e modele a cerca conforme desejado.
  6. Proteção contra Pragas e Doenças: Monitore regularmente as plantas em busca de pragas e doenças, como pulgões, cochonilhas e fungos. Tome medidas adequadas para controlar qualquer infestação, se necessário, utilizando métodos orgânicos ou produtos fitossanitários.
  7. Privacidade e Estética: A Pingo de Ouro é uma planta de crescimento rápido, com folhagem verde brilhante e flores lilases ou brancas em forma de sino, que a tornam uma escolha popular para criar cercas vivas. Além de oferecer privacidade, a cerca viva de Pingo de Ouro adiciona beleza e atratividade ao jardim, atraindo pássaros e borboletas.
cerca viva

Cerca Viva Cedrinho

O Cedrinho (Cupressus macrocarpa), também conhecido como Cipreste-de-Leyland, é uma árvore frequentemente utilizada para formar cercas vivas devido ao seu crescimento rápido, folhagem densa e capacidade de adaptação a diferentes condições de solo e clima. Veja algumas dicas sobre como usar o Cedrinho para criar uma cerca viva:

  1. Seleção das Plantas: Escolha mudas de Cedrinho saudáveis e vigorosas de um fornecedor confiável. Certifique-se de que as plantas estejam livres de doenças e pragas, e que apresentem um sistema radicular bem desenvolvido.
  2. Espaçamento: O espaçamento entre as mudas de Cedrinho dependerá do tamanho e da densidade desejados para a cerca viva. Em geral, recomenda-se deixar cerca de 1 a 2 metros entre as plantas para permitir um crescimento saudável e uma cobertura adequada.
  3. Preparação do Solo: Antes do plantio, prepare o solo removendo ervas daninhas, pedras e detritos. O Cedrinho prefere solos bem drenados e férteis. Certifique-se de incorporar matéria orgânica ao solo para melhorar sua estrutura e fertilidade.
  4. Plantio: Cave covas ligeiramente maiores que os torrões das mudas e plante as árvores niveladas com o solo circundante. Firme bem o solo ao redor das mudas e regue abundantemente para garantir uma boa fixação das raízes.
  5. Rega e Adubação: Regue as mudas regularmente, especialmente durante os primeiros meses após o plantio, para garantir que o solo permaneça úmido, mas não encharcado. Adube as plantas anualmente na primavera com um fertilizante balanceado para promover um crescimento saudável.
  6. Poda: O Cedrinho responde bem à poda e pode ser podado regularmente para manter uma forma compacta e densa. Realize podas leves anualmente para remover o crescimento excessivo e manter a cerca viva com a altura desejada.
  7. Proteção contra Pragas e Doenças: Monitore regularmente as plantas em busca de pragas e doenças, como pulgões, ácaros e manchas foliares. Tome medidas adequadas para controlar qualquer infestação, se necessário, utilizando métodos orgânicos ou produtos fitossanitários.
  8. Privacidade e Estética: O Cedrinho é uma árvore de crescimento rápido que oferece privacidade e abrigo ao longo do ano. Sua folhagem verde-escura densa e sua forma colunar fazem dele uma escolha popular para cercas vivas em jardins residenciais, parques e áreas comerciais.

Cerca Viva Clúsia

A Clúsia (Clusia spp.) é uma planta ornamental popular que também pode ser usada como cerca viva devido à sua folhagem densa e resistência. Veja algumas dicas sobre como usar a Clúsia para criar uma cerca viva:

  1. Seleção das Plantas: Escolha mudas de Clúsia saudáveis e robustas em um viveiro de confiança. Verifique se as plantas estão livres de doenças e pragas, e escolha variedades adequadas ao clima e às condições de solo de sua região.
  2. Espaçamento: O espaçamento entre as mudas de Clúsia dependerá do tamanho e da densidade desejados para a cerca viva. Em geral, recomenda-se deixar cerca de 1 a 2 metros entre as plantas para permitir um crescimento saudável e uma cobertura adequada.
  3. Preparação do Solo: Antes do plantio, prepare o solo removendo ervas daninhas, pedras e detritos. A Clúsia prefere solos bem drenados e férteis. Certifique-se de incorporar matéria orgânica ao solo para melhorar sua estrutura e fertilidade.
  4. Plantio: Cave covas ligeiramente maiores que os torrões das mudas e plante as plantas niveladas com o solo circundante. Firme bem o solo ao redor das mudas e regue abundantemente para garantir uma boa fixação das raízes.
  5. Rega e Adubação: Regue as mudas regularmente, especialmente durante os primeiros meses após o plantio, para garantir que o solo permaneça úmido, mas não encharcado. Adube as plantas anualmente na primavera com um fertilizante balanceado para promover um crescimento saudável.
  6. Poda: A Clúsia tolera podas e pode ser podada regularmente para manter uma forma compacta e densa. Realize podas leves anualmente para remover o crescimento excessivo e manter a cerca viva com a altura desejada.
  7. Proteção contra Pragas e Doenças: Monitore regularmente as plantas em busca de pragas e doenças, como cochonilhas e manchas foliares. Tome medidas adequadas para controlar qualquer infestação, se necessário, utilizando métodos orgânicos ou produtos fitossanitários.
  8. Privacidade e Estética: A Clúsia é uma planta versátil que oferece privacidade e abrigo ao longo do ano. Sua folhagem densa e seu crescimento rápido fazem dela uma escolha popular para cercas vivas em jardins residenciais, áreas comerciais e paisagismo urbano.
Confira:  Camedórea elegante: características (Chamaedorea elegans)

Cerca Viva de Bambu

A cerca viva de bambu é uma opção encantadora e sustentável para delimitar espaços, proporcionar privacidade e embelezar jardins. Veja algumas informações sobre como criar e cuidar de uma cerca viva de bambu:

  1. Seleção do Bambu: Existem várias espécies de bambu adequadas para cerca viva, como Bambusa, Phyllostachys e Fargesia. Escolha uma variedade que se adapte ao clima e ao solo da sua região. Prefira o bambu de crescimento rápido e resistente, que proporcionará uma cerca viva densa e durável.
  2. Preparação do Solo: Antes do plantio, prepare o solo removendo ervas daninhas, pedras e detritos. O bambu prefere solos bem drenados e ricos em matéria orgânica. Adicione composto orgânico ao solo para melhorar sua fertilidade e estrutura.
  3. Espaçamento e Plantio: O espaçamento entre as mudas de bambu dependerá da espécie e do efeito desejado. Em geral, deixe de 1 a 2 metros entre as plantas para permitir um crescimento saudável e uma cobertura adequada. Cave covas ligeiramente maiores que os torrões das mudas e plante-as niveladas com o solo circundante.
  4. Rega e Adubação: Regue as mudas regularmente, especialmente durante os primeiros meses após o plantio, para garantir que o solo permaneça úmido. O bambu responde bem à adubação orgânica, como composto ou esterco bem decomposto, aplicado ao redor das plantas na primavera.
  5. Poda e Manutenção: O bambu pode ser podado regularmente para controlar seu crescimento e manter uma forma desejada. Remova os caules mortos, danificados ou excessivamente longos para promover o crescimento de novos brotos. O bambu também pode ser aparado na altura desejada para criar uma cerca viva uniforme.
  6. Proteção contra Pragas e Doenças: Monitore regularmente as plantas em busca de pragas e doenças, como pulgões, cochonilhas e fungos. Tome medidas adequadas para controlar qualquer infestação, se necessário, utilizando métodos orgânicos ou produtos fitossanitários.
  7. Privacidade e Estética: A cerca viva de bambu oferece privacidade, abrigo e uma atmosfera tropical ao ambiente. Seus caules elegantes e folhagem exuberante criam uma barreira visual atraente e proporcionam um cenário relaxante para o jardim.
cerca viva

Cerca Viva Azaléia

A azaléia (Rhododendron spp.) é uma planta ornamental que também pode ser utilizada como cerca viva em algumas regiões. Veja algumas informações sobre como utilizar a azaléia como cerca viva:

  1. Seleção da Variedade: Existem diversas variedades de azaléia, com diferentes cores de flores e tamanhos de folhagem. Escolha uma variedade adequada ao clima e às condições do seu jardim, levando em consideração fatores como luminosidade, umidade e pH do solo.
  2. Preparação do Solo: Antes do plantio, prepare o solo removendo ervas daninhas, pedras e detritos. As azaléias preferem solos ácidos, bem drenados e ricos em matéria orgânica. Faça uma análise do solo para ajustar o pH, se necessário, e adicione composto orgânico para melhorar sua fertilidade.
  3. Espaçamento e Plantio: O espaçamento entre as mudas de azaléia dependerá da variedade e do efeito desejado. Em geral, deixe de 1 a 2 metros entre as plantas para permitir um crescimento saudável e uma cobertura adequada. Cave covas ligeiramente maiores que os torrões das mudas e plante-as niveladas com o solo circundante.
  4. Rega e Adubação: Regue as mudas regularmente, especialmente durante os primeiros meses após o plantio, para garantir que o solo permaneça úmido. As azaléias respondem bem à adubação orgânica, como composto ou adubo granulado específico para plantas acidófilas, aplicado ao redor das plantas na primavera.
  5. Poda e Manutenção: As azaléias podem ser podadas regularmente para controlar seu crescimento e manter uma forma desejada. Remova os ramos mortos, danificados ou mal posicionados para promover o crescimento de novos brotos e manter a cerca viva com uma aparência saudável e bem cuidada.
  6. Proteção contra Pragas e Doenças: Monitore regularmente as plantas em busca de pragas e doenças, como pulgões, cochonilhas e oídio. Tome medidas adequadas para controlar qualquer infestação, se necessário, utilizando métodos orgânicos ou produtos fitossanitários.
  7. Privacidade e Estética: A azaléia oferece privacidade e uma bela floração na primavera, quando suas flores surgem em tons de rosa, vermelho, branco ou roxo, dependendo da variedade. Ela também possui folhagem densa e verde-escura, que permanece atraente durante todo o ano, proporcionando um cenário exuberante para o jardim.

Como Criar e Manter:

Criar e manter uma cerca viva requer alguns cuidados básicos para garantir que as plantas cresçam saudáveis, proporcionando privacidade, segurança e beleza ao seu jardim. Siga essas etapas importantes:

  1. Escolha da Espécie: Primeiro, escolha uma espécie adequada para criar sua cerca viva. Considere fatores como clima, solo, disponibilidade de luz solar e espaço disponível. Algumas opções populares incluem murta, cipreste, bambu, ixora, azaléia, entre outras.
  2. Preparação do Solo: Antes de plantar, prepare o solo removendo ervas daninhas, pedras e detritos. Certifique-se de que o solo esteja bem drenado e fertilizado para promover o crescimento saudável das plantas.
  3. Espaçamento e Plantio: Determine o espaçamento adequado entre as plantas de acordo com a espécie escolhida e o efeito desejado. Cave covas adequadas para as mudas, garantindo que elas tenham espaço suficiente para se desenvolverem. Plante as mudas niveladas com o solo circundante e regue-as bem após o plantio.
  4. Rega e Adubação: Regue as plantas regularmente, especialmente durante os primeiros meses após o plantio, para garantir que o solo permaneça úmido. Adube as plantas conforme necessário para promover um crescimento saudável e vigoroso.
  5. Poda e Manutenção: Faça a poda regular das plantas para controlar seu crescimento e manter uma forma desejada. Remova os ramos mortos, danificados ou mal posicionados para promover o crescimento de novos brotos e manter a cerca viva com uma aparência saudável e bem cuidada.
  6. Proteção contra Pragas e Doenças: Monitore regularmente as plantas em busca de pragas e doenças, como pulgões, cochonilhas e oídio. Tome medidas adequadas para controlar qualquer infestação, se necessário, utilizando métodos orgânicos ou produtos fitossanitários.
  7. Manutenção Regular: Faça a manutenção regular da cerca viva, removendo quaisquer ervas daninhas que possam competir por nutrientes e água. Mantenha o solo ao redor das plantas coberto com uma camada de cobertura morta para conservar a umidade e controlar o crescimento de ervas daninhas.
cerca viva
Daderot

Cerca Viva de Crescimento Rápido

Veja algumas opções de plantas de crescimento rápido que podem ser usadas para criar uma cerca viva em pouco tempo.

  1. Bamboo (Bambusoideae spp.): Algumas variedades de bambu, como o bambu-fortuna (Bambusa multiplex) e o bambu-mossô (Phyllostachys pubescens), são conhecidas por seu rápido crescimento e densidade de folhagem. São ideais para criar uma cerca viva em pouco tempo.
  2. Murta (Myrtus communis): A murta é uma planta de crescimento rápido e denso, que pode formar uma cerca viva densa e compacta em pouco tempo. Além disso, é resistente à poda e pode ser mantida em diferentes alturas.
  3. Hibisco (Hibiscus spp.): Algumas variedades de hibisco, como o hibisco-tropical (Hibiscus rosa-sinensis), têm um crescimento rápido e produzem flores vistosas. Podem ser podadas regularmente para formar uma cerca densa e colorida.
  4. Cedrinho (Thuja occidentalis): O cedrinho é uma espécie de cipreste de crescimento rápido, ideal para cercas vivas formais ou informais. Suas folhas perenes proporcionam privacidade durante todo o ano.
  5. Cinco-Leguas (Podocarpus macrophyllus): Também conhecido como pinheiro-japonês, o cinco-leguas é uma planta de crescimento rápido e folhagem densa, que pode ser podada para formar uma cerca viva alta e estreita.
  6. Cipreste-Italiano (Cupressus sempervirens): Este cipreste de crescimento rápido é frequentemente usado como cerca viva devido à sua folhagem densa e sua capacidade de se adaptar a diferentes condições de solo e clima.
juliacasado1

Com Espinhos

Veja alguns exemplos de plantas com espinhos que podem ser usadas para criar uma cerca viva defensiva.

  1. Rosa-silvestre (Rosa spp.): As rosas silvestres são conhecidas por suas belas flores e por terem espinhos afiados ao longo de seus caules. São uma opção popular para uma cerca viva defensiva.
  2. Espinheiro (Crataegus spp.): Esta planta é conhecida por suas flores brancas ou rosadas e por seus espinhos afiados, que podem torná-la uma escolha eficaz para uma cerca viva com espinhos.
  3. Pyracantha (Pyracantha spp.): Também conhecida como espinheiro-falso, a pyracantha é uma planta de crescimento rápido com espinhos afiados e bagas coloridas. É uma escolha popular para uma cerca viva de segurança.
  4. Berberis (Berberis spp.): Este arbusto resistente é valorizado por suas folhas coloridas, flores amarelas e frutos vermelhos. Além disso, possui espinhos ao longo de seus ramos, o que o torna uma excelente opção para uma cerca viva defensiva.
  5. Aubrieta (Aubrieta deltoidea): Embora seja mais comumente usada como planta rasteira, a aubrieta também pode ser cultivada como uma cerca viva baixa e densa. Ela possui pequenas flores coloridas e folhas que podem ser espinhosas em algumas variedades.
  6. Paliurus spina-christi: Esta planta é conhecida por seus ramos espinhosos e por suas folhas verde-acinzentadas. É uma escolha resistente e defensiva para uma cerca viva.
Confira:  Folhagens: ornamental, artificial, coloridas para decoração
cerca viva

Com Flores

Uma cerca viva com flores adiciona beleza e cor ao seu jardim, ao mesmo tempo em que oferece privacidade e proteção. Veja alguns exemplos de plantas que podem ser usadas para criar uma cerca viva com flores:

  1. Jasmim (Jasminum spp.): O jasmim é conhecido por suas flores brancas ou amarelas perfumadas, que atraem borboletas e abelhas. É uma escolha popular para uma cerca viva com flores devido ao seu aroma encantador e folhagem densa.
  2. Hibisco (Hibiscus spp.): Com suas flores grandes e vibrantes em tons de vermelho, rosa, branco ou amarelo, o hibisco é uma excelente opção para uma cerca viva com flores. Além de sua beleza, ele atrai pássaros e borboletas para o jardim.
  3. Bougainvillea (Bougainvillea spp.): Esta trepadeira tropical é conhecida por suas brácteas coloridas e vistosas que cercam as pequenas flores brancas. É uma escolha popular para cobrir cercas e paredes, adicionando cor e interesse visual ao jardim.
  4. Camélia (Camellia spp.): Com suas flores grandes e vistosas em tons de branco, rosa, vermelho e até mesmo amarelo, as camélias são uma excelente escolha para uma cerca viva com flores. Elas florescem no inverno e na primavera, trazendo cor ao jardim quando muitas outras plantas estão dormentes.
  5. Glicínia (Wisteria spp.): Esta trepadeira vigorosa produz cachos pendentes de flores azuis, roxas, rosas ou brancas na primavera. É uma planta espetacular para cobrir estruturas e criar uma cerca viva com flores impressionante.
  6. Lantana (Lantana camara): Com suas inflorescências globosas em tons de laranja, vermelho, rosa, amarelo e roxo, a lantana é uma planta atrativa para borboletas e beija-flores. Ela é resistente e de baixa manutenção, tornando-se uma ótima escolha para uma cerca viva com flores.

Barata

Uma cerca viva barata pode ser uma excelente opção para quem deseja delimitar o espaço do jardim ou propriedade sem gastar muito dinheiro. Veja algumas opções de plantas que são acessíveis e podem ser usadas para criar uma cerca viva de baixo custo:

  1. Murta (Myrtus communis): A murta é uma planta de crescimento rápido, resistente e de baixa manutenção. Suas folhas verde-escuras e flores brancas ou rosadas criam uma cerca viva densa e atrativa. Além disso, a murta é uma opção econômica, pois suas mudas são geralmente acessíveis.
  2. Eugenia (Eugenia spp.): Também conhecida como pitanga ou cereja-do-rio-grande, a eugenia é uma planta nativa da América do Sul. Suas folhas são verde-escuras e brilhantes, e produz pequenas frutas comestíveis. É uma opção econômica para uma cerca viva, especialmente porque suas mudas são facilmente encontradas a preços acessíveis.
  3. Bambu (Bambusoideae spp.): O bambu é uma escolha popular para cercas vivas devido ao seu crescimento rápido e baixo custo. Existem várias variedades de bambu adequadas para o plantio como cerca viva, e muitas delas são bastante acessíveis. O bambu também pode ser uma opção esteticamente agradável, especialmente em jardins com temas orientais.
  4. Tumbérgia (Thunbergia spp.): Também conhecida como cipó-de-madagascar ou cipó-trepador, a tumbérgia é uma planta trepadeira de rápido crescimento. Suas flores em forma de trompete estão disponíveis em uma variedade de cores, incluindo branco, amarelo, laranja e roxo. É uma opção econômica para quem deseja uma cerca viva florida e cobertura rápida.
  5. Hibisco (Hibiscus spp.): O hibisco é uma planta resistente e de rápido crescimento que pode ser usada para criar uma cerca viva de baixo custo. Suas flores vistosas estão disponíveis em uma variedade de cores, e suas mudas geralmente são acessíveis. O hibisco também é uma planta de fácil propagação, o que pode reduzir ainda mais os custos.

Considere não apenas o custo inicial das mudas, mas também os custos de manutenção a longo prazo. Plantas resistentes e de baixa manutenção geralmente representam uma opção mais econômica a longo prazo, pois requerem menos cuidados e gastos com fertilizantes e pesticidas.

cerca viva

Artificial

A cerca viva artificial é uma alternativa interessante para quem deseja obter a aparência de uma cerca viva sem os cuidados e manutenção associados às plantas vivas. Veja algumas informações sobre cerca viva artificial:

  1. Material: As cercas vivas artificiais são geralmente feitas de materiais sintéticos, como plástico, PVC ou polietileno. Esses materiais são duráveis, resistentes às intempéries e podem ser moldados para se assemelhar a diferentes tipos de plantas, como buxos, heras, bambus e arbustos.
  2. Aspecto Natural: As cercas vivas artificiais são projetadas para se parecerem o mais próximo possível das plantas reais. Elas são fabricadas em diferentes alturas, densidades e tonalidades de verde para imitar com precisão a aparência de uma cerca viva natural. Algumas versões também podem incluir flores ou folhas coloridas para adicionar realismo.
  3. Fácil Instalação: Uma vantagem das cercas vivas artificiais é que elas são fáceis de instalar. Elas geralmente vêm em painéis modulares que podem ser conectados entre si e fixados em suportes ou estruturas existentes, como grades, treliças ou cercas de arame. Algumas versões também são autoportantes e podem ser instaladas diretamente no solo.
  4. Baixa Manutenção: Ao contrário das plantas vivas, as cercas vivas artificiais não requerem rega, poda ou fertilização. Elas são praticamente livres de manutenção e permanecem verdes e exuberantes durante todo o ano, independentemente das condições climáticas ou do solo.
  5. Durabilidade: As cercas vivas artificiais são projetadas para resistir ao desgaste causado pela exposição ao sol, chuva, vento e variações de temperatura. Elas não desbotam, apodrecem, murcham ou perdem folhas como as plantas reais, o que as torna uma opção duradoura para paisagismo externo.
  6. Versatilidade: As cercas vivas artificiais podem ser usadas em uma variedade de aplicações paisagísticas, como delimitar propriedades, criar privacidade, esconder cercas feias ou estruturas indesejadas, decorar varandas ou pátios e criar divisórias em espaços externos.
  7. Custo: O custo das cercas vivas artificiais pode variar dependendo do tamanho, qualidade e estilo. No entanto, a longo prazo, elas geralmente representam uma opção econômica, pois exigem pouca ou nenhuma manutenção e têm uma vida útil prolongada.

Onde comprar mudas e sementes?

Você pode encontrar sementes e mudas de plantas para cerca viva em diversos lugares, incluindo viveiros, lojas de jardinagem, centros de jardinagem, floriculturas e até mesmo online. Separamos algumas opções e uma média de preço:

  1. Viveiros e Lojas de Jardinagem Local: Esses estabelecimentos geralmente oferecem uma variedade de plantas adequadas para cerca viva, tanto em forma de mudas quanto de sementes. Os preços podem variar dependendo da espécie e do tamanho das mudas, mas geralmente você pode encontrar mudas pequenas por cerca de R$ 3,00 a R$ 10,00 cada.
  2. Floriculturas: Algumas floriculturas também vendem mudas de plantas para cerca viva. Os preços podem ser semelhantes aos dos viveiros e lojas de jardinagem locais, com mudas pequenas custando entre R$ 3,00 e R$ 10,00 cada.
  3. Mercados de Agricultores: Em algumas áreas, você pode encontrar vendedores em mercados de agricultores locais que vendem mudas de plantas para jardinagem, incluindo aquelas adequadas para cercas vivas.
  4. Lojas Online: Existem várias lojas online que oferecem uma ampla seleção de sementes e mudas de plantas para cercas vivas como Mercado Livre por exemplo. Os preços podem variar dependendo da loja e da espécie da planta, mas você pode esperar pagar entre R$ 5,00 e R$ 20,00 por muda, dependendo do tamanho e da variedade.
  5. Grupos de Troca e Doação: Às vezes, você pode encontrar mudas de plantas para cerca viva em grupos de troca ou doação de plantas, onde os jardineiros locais compartilham mudas e sementes uns com os outros gratuitamente ou por uma pequena taxa simbólica.
cerca viva

Uma cerca viva bem planejada e mantida pode transformar o seu jardim, proporcionando beleza natural, privacidade e uma sensação de tranquilidade. Com os cuidados adequados, ela pode se tornar uma característica duradoura e encantadora do seu espaço ao ar livre.

Avalie este artigo
Compartilhe nas suas redes sociais!
Edward

Edward

Mais um apaixonado por jardinagem que adora compartilhar conhecimento!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *